Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Politica E Fé’ Category

ImagemFoi publicado, nesta quinta-feira, no jornal londrino “Financial Times” um artigo de Bento XVI sobre a celebração do Natal em tempos de austeridade e o compromisso dos cristãos na transformação do mundo.

Segundo a Sala de Imprensa da Santa Sé, o artigo do Papa nasce de um pedido da redação desse jornal inglês que se baseando no último livro de Bento XVI sobre a infância de Jesus, pediu ao pontífice uma reflexão sobre o Natal.

“O nascimento de Cristo nos desafia a repensar as nossas prioridades, os nossos valores e o nosso modo de vida. Sendo um tempo de grande alegria, o Natal é também ocasião para uma profunda reflexão, um exame de consciência”, ressalta o Papa na mensagem.

Bento XVI recorda que este ano significou privações econômicas para muitas pessoas e com a cena do presépio podemos aprender uma lição de humildade, pobreza e simplicidade.

“O Natal pode ser um tempo em que aprendemos a ler o Evangelho, a conhecer Jesus não somente como o Menino da manjedoura, mas como aquele no qual reconhecemos o Deus que se fez carne” – destaca ainda o pontífice.

“É no Evangelho que os cristãos encontram inspiração para a vida cotidiana e seu envolvimento nos assuntos do mundo. Os cristãos não devem fugir mundo, mas comprometer-se nele. O seu envolvimento na política e na economia deve transcender todas as formas de ideologia” – sublinha o Papa.

“Quando os cristãos se recusam a inclinar-se aos falsos deuses propostos em nossos tempos, não é por causa de uma visão do mundo antiquada, mas porque estão livres de amarras das ideologias e animados por uma nobre visão do destino humano” – observa o pontífice.

O Santo Padre recorda que “os cristãos combatem a pobreza porque reconhecem a suprema dignidade de todo ser humano, criado à imagem de Deus e destinado à vida eterna. Os cristãos condenam a ganância e exploração na certeza de que a generosidade e o amor ensinados por Jesus são o caminho que leva à plenitude da vida. A fé cristã convida a promover a paz e a justiça para todos”.

O Papa ressalta em seu artigo que o nascimento de Jesus “marca o fim da antiga ordem”. “Agora, há um novo rei, que não confia na força das armas, mas no poder do amor. Da manjedoura, Cristo nos chama a viver como cidadãos de seu reino celestial, um reino que todas as pessoas de boa vontade podem ajudar a construir aqui na terra” – conclui Bento XVI.


Por:
Rádio Vaticano

Read Full Post »

ImageNo ambiente hospitalar por imperar a dinâmica da casuística, no relacionamento entre médicos, enfermeiros e seus pacientes, que utilizam suas técnicas baseados em casos clínicos, e não na interpretação subjetiva dos indivíduos que ali estão para serem tratados, o psicólogo aparece como facilitador de uma construção mais humanística e favorecedora na recuperação do mesmo.

O psicólogo aparece na equipe multidisciplinar no ambiente hospitalar, como agregador de fatos ligados ao estado emocional, físico do paciente, analisando fatores preponderantes que facilitam ou não na reabilitação do mesmo.Pode-se ver que o profissional ao usar sua percepção avalista, ajuda na recuperação do individuo, já que não pode ser descartado doenças geradas por fatores psicológicos.

Neste processo de adoecimento, as equipes hospitalares falham ao avaliar só de modo biológico, fisiológico, descartando a possibilidade de fatores psíquicos, ao integra-se a equipe hospitalar, possibilitando a avaliação psicológica, o profissional cria a capacidade de recuperação mais adequado e palpável para o paciente, gerando até um ambiente hospitalocêntrico propício para sua recuperação.

A percepção do psicólogo, agregado a possibilidade de um adoecimento provocado por fatores psicológicos, as doenças psicossomáticas, faz com que sua presença seja necessária, para que um quadro que é delineado por profissionais, seja capacitador de uma analise subjetiva, encontrando equilíbrio entre mente e corpo.

 Por Damião Júnior

 

 

Read Full Post »

Read Full Post »

Nepotismo (do latim nepos, neto ou descendente) é uma forma de corrupção na qual um alto funcionário público utiliza de sua posição para entregar cargos públicos a pessoas ligadas a ele por laços familiares, de forma que outras, as quais possuem uma qualificação melhor, fiquem lesadas.

Que nepotismo é crime , isso já é de conhecimento de todos ,mais o que chama atenção ,é que mesmo sendo protocolado na constituição federal,alguns politicam teimam em cair na tentação de favorecer familiares da esfera politico administrativo.

Um caso que vem chamando a atenção seja pela cegueira da Justiça ou pela lerdeza da oposição que ali se encontra ,é a da cidade de Cachoeira dos Índios – PB.O Prefeito da cidade ,Teta,vem dando cargos á familiares de primeiro e segundo grau,e o que é pior dando cargos de alto escalão aos mesmos.

É de se estranha que o mesmo ao realizar concurso,houve mais familiares escritos do que mesmo pessoas da cidade e de  fora.Há uma documentação  que rola nos bastidores que comprovariam improbidade administrativa,mais que a oposição  por querer fazer vista cega,não estão dando atenção.Logo estarei trazendo á todos os dados para meu caros internautas,como também documentação, vale lembra que:

É importante ressaltar que nepotismo não é crime. Porém, quando fica comprovada a intenção da prática, o agente público fica sujeito à ação civil pública por ato de improbidade administrativa, o que inclui desde o ressarcimento integral do dano ao erário público até a perda da função e dos direitos políticos de três a cinco anos. 

A Constituição Federal, através do artigo 37, prega que os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência devem ser seguidos na contratação de funcionários no serviço público. Através deste artigo, fica explícito o caráter inconstitucional do nepotismo. No entanto, isso não impede que os municípios criem suas próprias leis para reforçar a proibição da prática. 

Estamos de OLHO

Por Damião Junior

Read Full Post »

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) afirmou, ontem, que busca a construção de um nome para ser o candidato do partido à prefeito em João Pessoa, nas eleições de 2012. Segundo ele, o nome da deputada estadual Daniella Ribeiro já está consolidado em Campina Grande para ser a candidata da legenda, mas a intenção do PP é ter candidatos em outras cidades do Estado, como a Capital, Souza, Cajazeiras e Patos.
“A posição do partido é de que tenhamos candidaturas próprias em João pessoa e em Campina Grande. João Pessoa é uma cidade que sem duvida, precisa debater temas importantes como o trânsito, a segurança, que jogam para a atribuição do Estado, a saúde, a educação. Tudo isso precisa ser debatido e acho que o PP não deve ficar de fora desse debate e eu vou defender que seja construído um nome para defender nosso partido”, declarou.

Sobre Campina Grande, Aguinaldo Ribeiro disse que a cidade tem semelhanças com a Capital quanto aos assuntos a serem alvo dos programas dos candidatos, mas já tem escolhido o nome que enfrentará a disputa.
“Campina Grande tem um perfil muito similar à João Pessoa, em seus problemas, nas suas perspectivas e, sem dúvida nenhuma, teremos uma candidatura. A deputada Daniella Ribeiro está se saindo muito bem no debate e está discutindo um projeto para a cidade”, disse.

Aguinaldo continua: “A candidatura de Daniella não é só um projeto do partido, mas também sobre o que o partido pode contribuir como alternativa para as soluções das cidades. E em outras cidades, no eixo da BR-230, é interessante poder trabalhar, como Sousa, Cajazeiras e Patos, cidades importantes que nós temos que olhar com um olhar de um partido que precisa construir também alternativas nestas cidades”, concluiu.

Fonte: Jornal Correio

Read Full Post »

O senador Agripino Maia em discurso no plenário do Senado no dia 1º de dezembro (Foto:  Agência Senado)O senador Agripino Maia em discurso no plenário
do Senado no dia 1º de dezembro (Foto: Agência
Senado)

Em meio a discursos sobre recuperar a bancada perdida para o recém criado PSD e lançar candidato à Presidência em 2014, a executiva nacional do DEM se reuniu nesta terça-feira (6) para reconduzir ao posto de presidente do partido o senador José Agripino Maia (RN).

Na convenção, o senador Marco Maciel (PE) foi confirmado como presidente do Conselho Político e o deputado Onyx Lorenzoni (RS) como secretário-geral do DEM. Henrique Sartari foi eleito presidente nacional da juventude do partido. A chapa era única.

Agripino evitou cravar nomes para a disputa eleitoral de 2014, mas afirmou que o DEM pretende lançar candidatura própria. “Não está consolidado. O partido está consciente de que vai ser maior em 2012 [ano de eleições municipais e estaduais] e tem chance em 2014. Você faz uma candidatura com unidade e nomes. Temos os dois. Quem é o nome, o tempo vai mostrar”,disse.

m seu discurso, o senador Jayme Campos (MT) disse que Agripino ou o senador Demóstenes Torres (GO), líder da bancada no Senado, “seriam grandes nomes” e foi bastante aplaudido. Torres afirmou apenas que “ o partido vai sim se preparar para ter candidato à Presidência da República”.

‘Canto da sereia’
Além de disputar a presidência em 2014, o partido tem “meta” de recuperar em 2012 cargos que foram perdidos neste ano, segundo Agripino. O PSD, partido de Gilberto Kassab lançado em outubro, atraiu muitos antigos filiados do DEM.

“A perspectiva é voltar a ter o mínimo [de cargos] que tínhamos no ano passado”, disse. Agripino.

Integrantes do DEM, no entanto, afirmaram que a perda de integrantes não enfraqueceu a legenda. ““Quem ficou são homens e mulheres de bem que não caíram no canto da sereia”, disse Campos.

“O Brasil vive um momento de síndrome de adesismo daqueles que querem a qualquer custo conseguir o poder. E querem isso não através das urnas, mas de adesismo””, afirmou o líder do DEM na Câmara, ACM Neto.

“O DEM de hoje é melhor porque aqueles que estão aqui é porque querem. Alguns saíram, o que nos permitiu ser mais coesos e mais coerentes””, completou.

Fonte: G1

Read Full Post »

Read Full Post »

Older Posts »